.
“Os fariseus e os escribas tomaram as CHAVES DA GNOSIS. Eles não entraram e nem deixaram entrar aqueles que queriam entrar. Vós, no entanto, sede sábios como a serpente e manso como as pombas”
( JESUS CRISTO – Evangelho de São Tomé )

"Seguramente, cada um que receba um Mistério do Reino da Luz, irá e herdará até à região na qual recebeu Mistérios. Porém, não conhecerá ... a Gnose do universo e porque é que tudo isto surgiu a menos que conheça a UNA e Única Palavra do Inefável que é a Gnose do Universo. ..... E de novo vos digo abertamente: EU SOU A GNOSE DO UNIVERSO"
.
(Jesus Cristo em Pistis Sophia, o livro sagrado do cristianismo gnóstico primitivo)

.

Em Defesa da Divina Gnosis do Cristo.

Em Defesa da Divina Gnosis do Cristo.
JESUS CRISTO, Grande Mestre Gnóstico e Chefe da Loja Branca.
.
.

Réplica ao tópico "El PRATIMOKCHA" dos maledicentes do site anti-Samael "La Gnosis Develada" e seus sequases.

.
PRATIMOKCHA é uma terminologia de origem budista que trata sobre a cerimônia de aliviamento psicológico da Essência ( ou Budhata ). Na Gnose de Samael o Pratikmocha é uma prática avançada, profunda, sincera e verdadeira, porém o Mestre Samael proibiu a confissão pública, pois viu que nós, os terrícolas , não estamos preparados, devido ao estado demasiadamente egóico da humanidade. Sobre o PRATIKMOCHA disse o Mestre Samael:

"En nombre de la verdad hemos de confesar francamente y sin ambages, que el PRATIMOKCHA o ceremonia de descargo, es exclusivo de la Tercera Cámara; está absolutamente prohibido practicar tal liturgia en Primera o Segunda Cámara. Considerando el estado en que se encuentra la humanidad, hemos dispuesto en nombre de la Gran Causa, que la confesión publica de tal o cual error, se haga ( se faça ) exclusivamente mental.
Incuestionablemente el resultado es el mismo; el verbo silenciado en el mundo físico, resuena espléndido en los mundos superiores. Objetivo de tal ceremonia es eliminar agregados psíquicos, errores. Esto es posible con ayuda de "DEVI KUNDALINI". El devoto que ha de confesar mentalmente tal o cual delito, debe antes haberse arrepentido de verdade, sinceramente. ( V.M. Samael Aun Weor )

Fizeram a seguinte pergunta ao V.M. Rabolú:

Pergunta:
'O Mestre Samael, em um de seus livros, menciona como muito útil e necessária a prática do Pratimokcha, na qual cada um confessa seus delitos e toda a Fraternidade pede a Devi Kundalini que elimine os defeitos que menciona. Esta prática se pode realizar na Fase “C”? '

V.M. Rabolú:
'Nem na Fase “C”, nem em nenhuma parte; A humanidade não está preparada. Isso trouxe grandes conflitos em muitos países, porque chegava um, por exemplo, e fazia uma confissão de todos seus delitos e mais se demorava alguém em fazê-lo, mais se ficava na boca de todos na rua. Ninguém aprecia esse silêncio. Em realidade, essa prática é muito adiantada e não há preparação... ninguém sabe fazer silêncio, guardar segredos. Por isso o Mestre a proibiu. Faz-se em silêncio. Porém, uma confissão dentro de si, nada mais'.

Fiz parte da Nova Ordem do V.M. Rabolú por vários anos e saí da instituição quando o Mestre da Lei desencarnou. De maneira que sou testemunho de que a prática do Pratimokcha realizada era totalmente íntima, ou seja, ninguém confessava seus delitos ou erros à ninguém, por ser uma prática feita mentalmente. Sou testemunha disto, pois que também fazia esta maravilhosa prática.

Quero deixar aqui meu testemunho de que o Pratimokcha sempre foi íntimo e secreto na Nova Ordem, ninguém sabia nada da confissão de ninguém, pois que a confissão era mental e era para o NOSSO SER. Muito certo estava o Mestre Samael em proibir esta prática como confissão pública, pois realmente nós não estamos em nada preparados para confessar nossos defeitos e nem de ouvir a confissão dos outros.

Atente-se, novamente, ao que respondeu o Mestre Rabolú:

"Em realidade, essa prática é muito adiantada e não há preparação... ninguém sabe fazer silêncio, guardar segredos. Por isso o Mestre a proibiu".

O Mestre Samael a proibiu, porém, depois de seu desencarne, surgiram outros intitulando-se "mestres" e dirigentes para descumprir as ordens do Mestre Avatara e fazer o Pratimokcha com confissão pública.

É preciso saber separar o Mestre Samael de mitômanos, extraviados, infiltrados, traidores etc. e etc.
.